3º módulo do Curso de Cooperativismo

15/12/2014
Barack Fernandes
Com falas emocionadas e reflexões sobre o passado, presente e futuro, encerrou na manhã desta segunda-feira (15), o 3º módulo do CURSO de COOPERATIVISMO desenvolvido pela FETAEMA!
A ação das cooperativas agrícolas são um importante mecanismo de garantia da segurança alimentar e redução da pobreza. Elas beneficiam diretamente o agricultor(a) familiar ao aumentar seu poder de negociação e a capacidade de compartilhar recursos.
Fortalecidos dentro um grupo maior, os agricultores têm condições de negociar contratos melhores e preços mais justos para insumos como sementes, fertilizantes e equipamentos. Além disso, as cooperativas oferecem condições que os agricultores dificilmente aproveitariam individualmente, como a garantia do direito à terra e melhores ofertas de mercado.
Cooperativas: pilar do desenvolvimento agrícola e da segurança alimentar
Ao gerar emprego no campo, as cooperativas desempenham um papel importante no apoio aos homens e mulheres.
As cooperativas oferecem oportunidades de mercado ao produtor (a), formação na gestão de recursos naturais, acesso à informação, tecnologia, inovação e serviços de extensão agrária.
Assim, o pequeno agricultor(a) pode garantir a própria subsistência e a segurança alimentar das comunidades, além de aumentar sua participação na economia e ajudar a cobrir a demanda crescente por alimentos nos mercados locais, nacionais e internacionais.
No Brasil, as cooperativas foram responsáveis por 37,2% do PIB agrícola e de 5,4% do PIB nacional em 2009, garantindo cerca de U$ 3,6 bilhões em exportações. Em Maurício, as cooperativas representam mais de 60% da produção nacional no setor alimentar. No Quênia, as cooperativas de poupança e crédito têm ativos de U$ 2,7 bilhões, cerca de 31% da poupança bruta nacional.
FONTE: FAO
O MSTTR tem enfatizado nos últimos congressos da necessidade de implementar o Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário - PADRSS, sendo um dos instrumentos o Sistema Contag de Organização da Produção – SISCOP. Contem este trabalho três áreas prioritárias, ou seja: organização do crédito, da assistência técnica
e da própria produção (produção-transformação e comercialização). Além destes itens ainda congregam este projeto a melhoria de infra-estrutura rural (ex. habitação no campo) e outras ações de interesse.
A forma organizativa preferencial escolhida para a organização da produção é o COOPERATIVISMO. Para auxiliar no atendimento dessas demandas e expectativas a CONTAG junto a Secretaria de Política Agrícola – SPA iniciou os trabalhos de estruturação do Sistema Contag de Organização da Produção – SISCOP.
 
© 2008-2017 fetaema.org.br - Todos os direitos reservados.